“Beckett e Bion” – O Gêmeo Imaginário no Teatro Paschoal Carlos Magno

Em comemoração aos 14 anos,  o IPSI– Instituto de Psicologia trouxe a Novo Hamburgo neste último domingo a peça teatral Beckett e Bion – O Gêmeo Imaginário.

Fundado em 06 de julho, o IPSI– Instituto de Psicologia – está em funcionamento desde 2000. Foi idealizado ao observar-se a necessidade de se criar um espaço comum de trabalho, voltado para o estudo e capacitação prático-teórica da psicoterapia de orientação psicanalítica, na cidade de Novo Hamburgo.

A Instituição é coordenada por Anie Sturmer e Soraya Koch Hack. Ambas se dividem na direção dos Departamentos da Instituição. À frente do Departamento de Ensino e Administrativo está Soraya Koch Hack e Anie Stürmer se responsabiliza pelo Departamento Científico e Serviço de Atendimento.

O IPSI é uma instituição de formação e especialização de psicoterapeutas, mas também tem projetos voltados a cultura, como o IPSI “in cine” e agora surgiu a oportunidade de trazer a peça teatral Beckett e Bion” – O Gêmeo Imaginário, uma peça que aborda a relação do paciente com seu analista.

Samuel Beckett é talvez o maior dramaturgo dos nossos dias, vindo a ser o responsável por uma verdadeira revolução no pensamento contemporâneo. Após a morte de seu pai, Beckett sofreu uma grave depressão. Procurou tratamento psiquiátrico e foi tratado pelo jovem Bion.

Wilfred Bion foi presidente da Sociedade Britânica de Psicanálise e um dos psicanalistas mais importantes deste século.

A narrativa de “Beckett e Bion” – O Gêmeo Imaginário se inicia aqui, partindo de pontos concretos da relação dos dois e avançando no ambiente especulativo da imaginação, onde a cada instante o universo ficcional recebe afluxos do passado e do futuro, tendo como pano de fundo a obra posterior de Beckett e elementos biográficos da vida de Bion. Os dois nunca mais se falaram após o término da análise – a obra de ambos, entretanto, ficou marcada para sempre por este evento. — com Gabriel Ditelles e outras 7 pessoas.

Um dos textos mais profundos de Julio Conte é a única peça no mundo que aborda a relação do dramaturgo Samuel Beckett com seu analista Wilfred Bion.

Foi também uma raríssima oportunidade de conferir o próprio Julio Conte em cena, interpretando Bion juntamente com sua filha Catharina Conte.

Pai e filha em cena no dia dos pais, interpretação magnífica como presente!

Confiram:

 

Ficha Técnica:

Direção e dramaturgia: Julio Conte

Elenco: Julio Conte, Guilherme Barcelos, Catharina Conte, Martha Brito, Gabriel Ditelles, e Rafael Albuquerque

Trilha Sonora Original: Celau Moreyra

Figurinos: Mirele Rittel

Preparação Vocal: Ligia Motta

Preparação Corporal: Thais Petzhold

Cenário: Catia Picolo Cabelos: Vinicius Cardoso Concepção de Luz: Marga Ferreira

Operação de Luz: Catarino Grosser Ferreira

Operação de Som: Ismael Goulart

Arte: Ana Lorenzon

Assessoria de Imprensa e Produção Executiva: Gustavo Saul

Coordenação de Produção: Patsy Cecato

Realização: Cômica Cultural

Cenotécnico: Kiko Angelim

 

Anúncios

Um pensamento sobre ““Beckett e Bion” – O Gêmeo Imaginário no Teatro Paschoal Carlos Magno

  1. Uma peça comovente, sensível e profunda. Não para ser entendida, mas para ser vivida. Cult. Que mais?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s